; O Blog da Coccinella: Fevereiro 2011

sábado, fevereiro 26, 2011

Pelos caminhos de Portugal

De Castelo Branco, conheci a escola EB 2,3 e as bombas da Galp. Da Covilhã, o Serra Shopping e o centro de carro.

All by myself

E hoje à tarde, enquanto o G. estava em reuniões, meti-me sozinha numa sala de cinema (em que era a única), na Covilhã, e vi uma comédia romântica que aconselho.

Adivinha a banda

45-25...

É o domínio!

sábado, fevereiro 12, 2011

O ser humano não se devia apegar às pessoas. Não devia gostar, interessar, preocupar com ninguém. As pessoas não se deviam tornar importantes, essenciais, ao ponto de fazermos tudo por elas. Não deviam entrar na nossa vida de todos os dias e ocupar um local fundamental, porque quando saem, quando partem, custa muito.

quarta-feira, fevereiro 09, 2011

Dos pesadelos

O sonho começou com a Merche Romero grávida do Zé Diogo Quintela. Mas a Merche não queria o filho e eu propus ao ZDQ criá-lo com ele. E estaria tudo bem, se o ZDQ não medisse meio metro. E eu disse: mas tu és mais alto. E ele começou a crescer à minha frente, até ficar da minha altura. Isto passou-se à noite, mas de repente já era de dia e eu estava no centro da Santa Terrinha. Ia haver um casamento todo xpto e estavam a ensaiar. Estava um cantor a fazer testes de som. E quem era o cantor? O Brandon Boyd! É claro que fiquei histérica e corri logo a pedir-lhe um autográfo. Ele disse que sim e eu fui buscar um CD ao meu carro. Ele veio atrás e por mais CD's que tirasse do porta-luvas, nenhum era dos Incubus. Até que a terra tremeu. Começou um terramoto. O carro começou a andar para trás. Enfiei-me dentro dele para o tentar travar (como se fosse possível) e de repente, abriu-se um buraco no chão e fui engolida... Só via preto e o Brandon Boyd lá ao fundo. Tive que me obrigar a acordar.